Ação contra Bolsonaro faz direita acusar MPF: ‘Agem politicamente’

0
110
Foto: Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados

Após a denúncia de racismo da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o deputado e pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL-RJ), aliados do político mostraram-se desagradados com as ações do Ministério Público Federal (MPF), ao qual acusam de “agir politicamente”.

Segundo a coluna Painel da Folha de S.Paulo, após as prisões de Lula (PT), de Paulo Preto (PSDB) e dos amigos do presidente Michel Temer (MDB) na Operação Skala, dirigentes partidários se queixaram de que o Ministério Público e o Supremo estão usando seus poderes para tutelar a eleição.

O advogado de Bolsonaro, Gustavo Bebbiano, criticou a decisão de formular a denúncia da procuradora Raquel Dodge e afirmou que os três poderes estariam articulando para evitar a ascensão de um candidato de direita. “O sistema —leia-se Legislativo, Judiciário e Executivo— está desesperado com a possibilidade de ter um candidato de direita que vai mudar esse Brasil imundo”, disse.

Redação Bahia.ba