Cunha chora ao renunciar à Presidência da Câmara dos Deputados

0

O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) renunciou à Presidência da Câmara dos Deputados na tarde desta quinta-feira (7). O pronunciamento foi feito na Casa após o parlamentar convocar uma entrevista coletiva.

Durante o pronunciamento, o deputado afirmou que a principal causa do seu afastamento da Câmara foi a abertura do processo de impeachment contra a presidente da República Dilma Rousseff. “Não tenho dúvida que a principal causa do meu afastamento foi o pedido de impeachment”, frisou.alx_eduardo-cunha-coletiva-rio-de-janeiro-20150626-0002_original (1)

O jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo havia divulgado que Cunha renunciaria na manhã desta quinta. Segundo Jardim, Cunha teria se reunido com aliados na madrugada de hoje na residência oficial do presidente da Câmara para acertar os detalhes da renúncia.

Emocionado, o peemedebista disse que continuará defendendo a sua inocência e verdade. Ele voltou a afirmar que vem sendo vítima de perseguição por parte do governo e do poder Judiciário e se disse honrado de ter presidido a Câmara dos Deputados do Brasil.cunha-capajpg

O deputado disse ainda que pretende com esse ato salvar a Câmara dos Deputados. “Resolvi ceder aos apelos generalizados dos meus apoiadores. É público e notório que a Casa [Câmara] está acéfala, fruto de uma interinidade bizarra que não condiz com o que país espera de um novo tempo após o afastamento da presidente da República. Somente minha renúncia poderá pôr fim a esta instabilidade sem prazo. A Câmara não suportará esperar indefinidamente”, disse o deputado.

Com a renúncia, a Câmara agora terá até cinco sessões para eleger o sucessor de Cunha, que terá um mandato tampão até 1º de fevereiro de 2017.

Da Redação / correio24.com