Bahia: Governo apresenta oportunidades de investimentos ao consulado da Noruega

0
117
As potencialidades da Bahia foram apresentadas à cônsul-geral da Noruega, Sissel Steen, na manhã desta sexta-feira (15), em Salvador, pelos secretários da Casa Civil, Bruno Dauster, e de Desenvolvimento Econômico, Luiza Maia. As principais oportunidades de investimentos abordadas estão nas áreas de energia renovável e indústria de petróleo e gás, além do setor de madeira e celulose.
No encontro, Dauster destacou que “mesmo no cenário da crise dos últimos anos, a Bahia tem conseguido se desenvolver e firmar grandes projetos com parcerias entre os setores público e o privado. No campo da infraestrutura e da saúde, o nosso estado se destaca no cenário nacional. Colocamos o metrô para andar, transformamos a realidade da mobilidade de Salvador, já temos o resultado da licitação do VLT do Subúrbio e até o fim do ano já teremos 14 policlínicas implantadas, entre inauguradas e em construção”.
Nesse sentido, Luiza Maia chamou atenção para a política de atração de investimentos que o Governo da Bahia vem desenvolvendo. “Temos dialogado com investidores em potencial para atrair novas empresas e indústrias, fomentando o desenvolvimento econômico e gerando empregos”, disse.
A cônsul-geral enfatizou que, para a Noruega, o Brasil é importante e que o consulado tem demanda crescente de empresas norueguesas que atuam no país, principalmente na cadeia de petróleo e gás. “O volume de investimentos na Bahia é impressionante. Vamos estreitar as nossas relações e trabalhar para que mais empresas norueguesas possam investir aqui”, afirmou Steen, que revelou que o país é o oitavo maior investidor do Brasil.
O superintendente de Atração e Desenvolvimento de Negócios da SDE, Paulo Guimarães, também participou da reunião e destacou as principais oportunidades de investimentos e parcerias no setor industrial do estado, principalmente nos segmentos de energias solar e eólica e de petróleo e gás.
Na comitiva da Noruega estavam o cônsul de assuntos comerciais, Stein-Gunnar Bondevik, e o gerente regional da Norwegian Energy Partners (NORWEP), Adhemar Freire.
Fonte: Ascom/Casa Civil