Rui Costa pede à população para evitar aglomerações no período junino: ‘Tragédia pode ser pior que em maio’

0

Acorda Cidade

O governador Rui Costa fez um alerta para a população, ontem (15), sobre o possível aumento do número de mortes de pessoas com covid-19 em julho, caso os números de casos aumentem muito por conta dos festejos juninos. Ele disse que não haverá leitos disponíveis para todos e que para evitar uma nova avalanche de casos vai depender do comportamento das pessoas.

“Se as festas de São João e São Pedro, Santo Antônio provocarem uma nova avalanche de casos, nós não temos mais 40% dos leitos vazios para recepcionar. Só tem uns 15%. E o receio é de que os primeiros dias de julho tragam uma tragédia ainda pior do que foi o mês de março, porque se não conseguirmos, regular para a UTI os pacientes em até 24 horas, está mais do que comprovado que a taxa de mortalidade aumenta como aumentou no Brasil inteiro. Nós podemos ter o mês de julho pior do que foi o mês de março. Mas isso é certo, é dado, governador? Não, não é certo, nem dado, porque depende do comportamento das pessoas”, declarou.

Rui Costa alertou também para o aumento de casos da doença em pessoas mais jovens.

“Todos os gráficos, de todos os estados e municípios, mostram se você olhar a doença, que mesmo aglomerações pequenas como o do Dia das Mães, no gráfico aparecem duas semanas depois a subida da doença, porque é assim que ela funciona. Ela é muito traiçoeira, e mesmo o Brasil tendo avançado um pouco mais de 20% da vacinação, os índices infelizmente não caem, e o vírus parece que se especializa e se modifica. Se no ano passado ele matou pessoas acima de 60 anos, como estas pessoas hoje estão vacinadas, o vírus está matando agora quem tem 50, 40, 30 anos. Só essa semana, eu acompanhei várias pessoas que conhecia, na faixa de 40 anos, que perderam a vida. É importante que a gente tenha consciência disso. Nós precisamos da ajuda e da consciência da população.”