”O projeto que está aí há 16 anos já deu o que tinha que dar”, afirma ACM Neto

0

Pré-candidato ao Governo da Bahia criticou descaso da atual gestão estadual com o Oeste durante evento em Formosa do Rio Preto

O pré-candidato ao Governo da Bahia ACM Neto (União Brasil) criticou, na manhã desta sexta-feira (03), a falta de atenção da atual gestão estadual com a região Oeste. Durante evento em Formosa do Rio Preto, Neto pontuou que o legado deixado pelo PT após 16 anos na administração da Bahia não foi capaz de solucionar questões fundamentais para a população.

“Temos dois projetos principais que vão estar sob a avaliação dos baianos nesse ano de 2022. Um projeto que está aí há 16 e fez com que a Bahia chegasse, infelizmente, a ocupar posições lamentáveis em nosso país. Um projeto que já deu o que tinha pra dar. Isso porque dezesseis anos é muito tempo, tempo suficiente para muita coisa acontecer. E o que aconteceu na Bahia nesse período? O que um projeto que nos governa há 16 anos nos deixa nesse momento, qual é o legado? A Bahia com a pior educação do Brasil, a Bahia campeã nacional do número de homicídios, batendo recorde, ano após ano, a Bahia se tornou campeã nacional do desemprego”, detalhou.

ACM Neto destacou ainda a dificuldade que os baianos têm quando precisam de acesso ao serviço de saúde pública. Nas últimas semanas, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou que não existem mortes na fila da regulação, enquanto dados oficiais, divulgados por servidores do estado, mostram o caminho contrário.

“Quando a gente olha para a saúde pública, a gente vê o drama das pessoas que são obrigadas a esperar na fila da regulação e morrem antes de conseguir um internamento no hospital, e o governador ainda tem coragem de dizer que ninguém morre esperando por um atendimento médico na Bahia”, afirmou.

“Educação, saúde, segurança e emprego. Tudo isso é essencial. Tudo isso tem a ver com a vida das pessoas. Aquilo que é essencial, aquilo que importa na vida das pessoas. Hoje a situação é lamentável”, disse durante o encontro com lideranças políticas locais e a população.

O ex-prefeito de Salvador destacou que em sua pré-campanha a governador tem caminhado por toda a Bahia para entender as peculiaridades de cada região a fim de criar soluções inteligentes e práticas, que realmente vão fazer diferença no dia-a-dia da população baiana.

“O nosso projeto olha para frente. Enxerga o futuro e quer oferecer à Bahia um novo momento político”, salientou. “Queremos mudança, um governo que coloque a Bahia em primeiro lugar na educação desse país. Que coloque nosso estado em primeiro lugar na atração de investimentos e no enfrentamento à violência. Dando, assim, segurança e tranquilidade para o nosso povo”, reforçou.

Região Oeste

O pré-candidato ao governo destacou que a região Oeste é uma das grandes produtoras agrícolas do estado, e precisa de atenção para promover ainda mais desenvolvimento, oferta de trabalho e renda para toda a população. Neto enfatizou que, caso seja eleito, pretende fazer um governo de proximidade, com compromisso de trabalhar todo o potencial que a região tem.

“Aqui no Oeste existe um sentimento de esquecimento, de distanciamento do governo estadual das soluções necessárias para melhorar a vida do nosso povo. O meu compromisso com o Oeste da Bahia é fazer um governo de proximidade, de trazer o governo para dentro da região. O meu compromisso é o de enxergar o potencial extraordinário dessa região como uma das mais importantes fronteiras agrícolas de todo o Brasil”, pontuou.

O ex-prefeito de Salvador ressaltou ainda que a agricultura do Oeste Baiano já é uma referência para todo o país. Mas ponderou que falta apoio da atual gestão estadual para que essa cadeia produtiva seja aumentada.

“Nós temos aqui uma agricultura que é referência. Um trabalho respeitado em toda a Bahia e no Brasil com a produção de algodão, de milho, de soja, e pela capacidade de trabalho do seu povo. E quando a gente olha, o que é que o governo tá fazendo? Quais são os investimentos? Cadê o apoio do governo para ampliar ainda mais a produção, para chegar junto do homem do campo e estender as mãos para o pequeno produtor, para as pessoas que vivem da agricultura familiar, para chamar os empresários que queiram investir e ampliar a quantidade de negócios acontecendo aqui na região?”, questionou.

Neto voltou a destacar que a Bahia precisa de um governo que tenha compromisso com a industrialização do Oeste. “E se eu tiver a oportunidade de ser governador do nosso estado, nós vamos elaborar um plano de industrialização para essa região. Vamos pontuar todos os investimentos que o governo precisa fazer, as ações que terão que ser realizadas pelo Estado”, acrescentou.

A industrialização da região também foi tratada durante a visita de ACM Neto ao Bahia Farm Show, em Luís Eduardo Magalhães, na tarde de ontem, quinta-feira (02). Durante pronunciamento nesta manhã, Neto voltou a enfatizar a necessidade do movimento. Para ele, uma das principais ações a serem concretizadas é a garantia do fornecimento de energia elétrica para toda a região. Hoje, alguns municípios do Oeste ainda sofrem com a dificuldade de acesso ao serviço.

“Uma das nossas prioridades será garantir o fornecimento de energia para a região. Essa é uma situação inadmissível. Não é possível que essa região, com a força que tem na produção de algodão, não tenha indústrias de tecelagem por não conseguirem trazer a energia necessária para garantir o funcionamento das fábricas”, disse esta manhã em Formosa do Rio Preto.

O pré-candidato do União Brasil afirmou que está na hora de mudar, de olhar para o futuro. “Por isso que eu digo, aqui está o projeto que dialoga com o futuro. Está na hora de iniciar um novo momento e ter um governo que garanta, assegure os investimentos em infraestrutura para que a industrialização seja uma realidade para o Oeste e que as pessoas tenham condições de viver com qualidade, com o seu trabalho, com o seu suor, com a sua luta”, finalizou.