*ACM Neto já foi a 59 dos 100 municípios mais pobres da Bahia*

0

_Candidato a governador tem o projeto G-100, que propõe ações para desenvolver saúde, educação e renda nos municípios com menor IDH do estado_

O candidato a governador ACM Neto (União Brasil) já percorreu 59 dos 100 municípios mais pobres do estado desde que iniciou o movimento Pela Bahia na sua pré-campanha, no ano passado. Em seu plano de governo, Neto traz o projeto batizado de G-100, que propõe um olhar especial direcionado aos 100 municípios que apresentam menor desempenho no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no território baiano.

A ideia é realizar uma série de ações intensivas e de impacto imediato nestas cidades, que apresentam padrão de vida abaixo do recomendado pelas Nações Unidas. As atividades, inicialmente, concentram-se nas áreas de educação, saneamento básico, saúde pública e no fortalecimento econômico. O objetivo do projeto G-100 é promover um salto qualitativo nas condições de vida daquelas populações, projetando inclusive um salto do IDH nos levantamentos futuros.

“A grande maioria desses municípios não tem fonte de renda. A maior parte do dinheiro que circula nestas cidades é oriundo dos salários pagos pela prefeitura, do Bolsa Família ou Auxílio Brasil, como quiser chamar, e das aposentadorias. Tem lugar que a gente tem visitado nestas andanças pela Bahia que não tem nem comércio. Então, nós teremos uma lista de iniciativas do governo estadual que necessariamente estarão presentes nestes 100 municípios mais pobres com o objetivo de que essas localidades possam avançar no ponto de vista social”, disse ACM Neto sobre o G-100.

Itapicuru, no Nordeste baiano, é o município de menor IDH no estado. Neto esteve lá em 6 de maio deste ano, ao lado do candidato a senador Cacá Leão (PP), e discursou sobre o combate à pobreza: “Sabemos dos desafios desta região, principalmente o de superar a pobreza. Ainda existe muita desigualdade, e a gente só vai vencê-la com um governo que tenha olhar atento, compromisso com a região, que possa mobilizar os investimentos em infraestrutura e o apoio ao produtor rural familiar”, disse à época.

O índice, que varia de 0 a 1, é de 0,486 em Itapicuru, sendo o único município baiano abaixo da linha considerada pelas Nações Unidas como IDH muito baixo – aqueles com valores menores que 0,5. O levantamento é feito em todo o mundo pela ONU, através do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e leva em consideração aspectos como expectativa de vida ao nascer, qualidade da educação, poder de compra e saneamento básico. É considerada a principal referência sobre o padrão de vida no planeta.

Em seus discursos, Neto tem destacado que a sua gestão em Salvador investiu quase 80% dos recursos nos bairros mais pobres da cidade. Portanto, pretende fazer o mesmo à frente da Bahia. “Quando eu tive que decidir por onde nós iríamos começar a mudar a realidade da saúde pública, da educação e da infraestrutura da capital, eu não tive dúvida: comecei pelo subúrbio. Da mesma forma farei como governador. Sem dúvida, vou investir nas áreas mais carentes do nosso estado”, diz.

Nas suas viagens, além de Itapicuru, ACM Neto também passou por Monte Santo, Ibiquera, Ribeira do Amparo, Umburanas, Macajuba e Nova Itarana, outros seis municípios que aparecem entre os 10 menores IDHs da Bahia. Na agenda desta semana, o candidato do União Brasil ainda visitará Pilão Arcado, segundo menor IDH da Bahia, e Pedro Alexandre, 6º menor IDH do estado.