Municípios do extremo sul da Bahia estão à beira da calamidade financeira

0
Foto: Prefeito Neto se mostra preocupado com a situação dos municípios

Vários prefeitos dos municípios do Extremo Sul da Bahia, levaram um grande susto, nesta quinta-feira, 10, quando perceberam que as contas públicas estavam sem dinheiro. Os repasses do FPM esperados para pagar folhas e outros compromissos, chegaram apenas 40% do previsto. Segundo o secretário de Finanças de Itagimirim, as contas amanhecerem zeradas, além disso, o INSS levou parte do que tinha recebido.

A falta de recursos não atinge somente os municípios baianos, no estado de Minas Gerais, municípios com boas arrecadações já decretaram estado de calamidade financeira, com incapacidade de pagarem suas contas, e sem dinheiro no caixa. Em Betim, o secretário de Saúde anunciou que vai fechar as portas das unidades de saúde.

As prefeituras estão recebendo muito menos do que gastam. As receitas estão caindo e o governo não diz nada. Os prefeitos estão cortando de todos os lados, mas mesmo assim, continuam no vermelho.

Os municípios da região Costa do Descobrimento, esperavam arrecadar o suficiente para pagarem suas contas, ou as folhas de pagamento, neste dia, 10, quinta-feira, mas se surpreenderam com uma queda brutal de mais de 60% do FPM. Além disso, o INSS e outras dívidas com a União, passaram as mãos nas minguadas receitas, deixando as contas zeradas.

Vários prefeitos tiveram que sair da cidade, com vergonha, e sem saberem o que fazer diante de tal situação.

O presidente do Consórcio Costa do Descobrimento, Neto Guerrieri está preocupado com a crise. Ele estará conversando com a presidente da UPB, Maria Quitéria, nesta segunda-feira, sobre essa questão e a calamidade financeira que atinge as os municípios da região.
Por: Jackson Domiciano – Agazetabahia